Blog

Sábado, 06 Junho 2020 11:26

Depressão

Escrito por
Avalie este item
(1 Votar)

A depressão já está sendo considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a doença mais incapacitante na população. Ela atinge mais de 300 milhões de pessoas no mundo e mais de 11,5 milhões de brasileiros. Além dos danos óbvios e graves que ocasiona à vida dos pacientes, também origina uma série de prejuízos econômicos, sociais e aos sistemas de saúde de todas as nações.

É frequente a subestimação da gravidade dos transtornos depressivos, o que pode levar ao agravamento da condição em decorrência do atraso na busca pelo tratamento. O diagnóstico adequado é indispensável. A estigmatização dos pacientes e do transtorno ainda aparece como um elemento que atrapalha estratégias de enfrentamento desse grave problema mundial.

            A depressão, genericamente, agrupa e se refere a uma série de transtornos mentais que têm características comuns. A condição clássica da depressão é o Transtorno Depressivo Maior (DSM-V, 2013), que apresenta por duas semanas ao menos, humor deprimido, perda de interesse ou prazer, perda ou ganho de peso, perda ou excesso de sono, agitação ou retardo psicomotor, cansaço, perda de energia, sentimentos de inutilidade, culpa, dificuldades para concentração, pensar e decidir, pensamentos de morte, ideias, planos ou tentativas de suicídio. Os sintomas devem representar uma alteração significativa do estado comum da pessoa, devem ser diferenciados da tristeza comum ou de estados de luto. Normalmente os episódios se estendem por tempo maior que duas semanas, quando duram mais que dois anos caracterizam possivelmente depressão persistente ou distimia.

            A depender a gravidade dos sintomas, as indicações mais atuais, incluem medicações antidepressivas e tratamento psicoterapêutico. Entre as psicoterapias, aquelas que tem demonstrado melhores resultados estão as terapias Cognitivo-comportamentais e Ativação Comportamental para depressão. Estas têm sido consideradas como primeira linha em tratamentos psicossociais dos transtornos depressivos, com evidências robustas de eficácia (American Psychological Association, APA). Em suma, é importante um tratamento adequado da depressão, seja para solução de um episódio em curso ou mesmo para prevenção de episódios futuros. Consulte um especialista.

- O diagnóstico adequado é indispensável.

- É importante um tratamento adequado da depressão.

- Deve ser diferenciada da tristeza comum e do luto.

Ler 395 vezes Última modificação em Sexta, 26 Junho 2020 14:44
Douglas Machado Albrecht

(Doutorando em Psicologia – Universidad de Ciencias Empresariales y Sociales / Buenos Aires-AR) - CRP 12/12926

Mais recentes de Douglas Machado Albrecht

Mais nesta categoria: « Transtorno bipolar